segunda-feira, 18 de abril de 2011

Comunhão

Decidi devorar-te numa só mordida
E fazer-te morador de minhas entranhas;
Apertar-te tão forte a carne contra o corpo
A ponto de difundir-te pelas veias;
Colocar-te dentro do meu útero e guardar-te
Como semente nunca germinada, mas viva;
Debulhar-te pérola a pérola todas as memórias
E guardá-las em minha matéria cinzenta como minhas;
Derramar-te pleno em minha saliva,
Tornar-te meu sangue, minha seiva, minha vida.

Mike Rodrigues

5 comentários:

  1. Eu me lembro de ter recitado esse poema no café. Muito boa a escrita sr. Mike. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Essa galera tá foda!

    ResponderExcluir
  3. humm .... gostei bastante

    ResponderExcluir
  4. concordo e assino em baixo!

    ResponderExcluir